Menu Fixo

Menu-cat

25 setembro, 2013

Contos nossos : A Donzela do Poço - Parte 3





         Mariana  em meio a escuridão da sala   avistou  um senhor de cabelos brancos e uniforme  rasgado , que parecia procurar peças  em um caixote velho . Ela então o indagou dizendo:
      -Boa noite senhor , já está um muito tarde e o senhor ainda está por aqui trabalhando, já pode ir para casa .
  O velho respondeu : - Não minha senhora , trabalho aqui a muitos anos, não tenho família nem casa, o Sr. Fernando me deixou morar em um cômodo próximo ao poço . Poço? Indagou Mariana que não sabia da existência de tal poço . E o velho disse sim um poço  que já matou muitas pessoas , é uma história que quase todos os moradores desta cidade sabem. A moça riu-se , mas no fundo se sentia um pouco  assustada , porque sua avó uma vez a contara uma história sobre um poço assombrado , mas ela não sabia que esse era o tal poço.
        Mariana em um súbito momento de valentia disse que queria conhecer tal poço , pois não estava acreditando em tal história, dizendo que isso era um mito repassado de geração em geração . Perguntou então  ao velho se poderia a levar lá , o velho disse que não iria pois tinha muito medo e local estava cercado. Mas só de teimosia a moça resolveu ir lá conferir o poço sozinha mesmo , quando já estava saindo  da sala , o velhinho gritou moça tenha cuidado , mas Mariana riu-se e  saiu .
        Já era madrugada , Fernando e Alana já haviam ido embora , mas Mariana quis ir até o fim de sua busca ,então seguiu em direção ao campo onde ficavam as máquinas da empresa , onde também se encontraria o tal poço assombrado , quando estava se aproximando ouviu de longe um grito abafado , que pedia por socorro . A moça  parou para ouvir ,com o intuito de saber de onde vinha o grito . E ouviu então outro grito , mas que depressa ela seguiu andando apressadamente rumo  ao som que ouvira .  Avistou o poço . Se aproximou e  pulou a cerca que envolvia o poço , foi quando ouviu outro grito pedindo socorro , e quando agachou  para olhar se tinha alguém lá dentro , se desequilibrou e caiu... 

Continua...

Até mais , 
Lorraine Dobrovosk 

Nenhum comentário:

Postar um comentário