Menu Fixo

Menu-cat

19 setembro, 2014

Primaverando...


(*DICA IMPORTANTE: Antes de iniciar a leitura do texto, ouça a música “Primavera” na voz do saudoso Tim Maia.)

Primaverando ...


Primavera estação da renovação, considerada um dos espetáculos mais bonitos do planeta. Conta-se que desde os tempos mais remotos, os povos antigos, como gregos, egípcios, sumérios, babilônios e celtas, agradeciam à Mãe Terra, como chamavam a natureza, tudo o que ela lhes dava: de alimentos a cura pelas plantas. E agradeciam promovendo grandes festivais. O da primavera comemorava a fertilidade, quando todos os seres, homens, plantas e animais, acordam do repouso do inverno para uma nova fase, quando o mundo se enfeita e se torna mais belo e fértil. Ah como é bom saber que a chegada da primavera nos permite recomeços, permite a nós pequenas flores murchas, com o cotidiano feroz, um novo reflorescimento, traz novas cores a nossa vida, muitas vezes, preto e branco. Façamos, portanto como na poesia de Olavo Bilac:
“Cantemos! Fora a tristeza!
Saudemos a luz do dia:
Saudemos a Natureza!
Já nos voltou a alegria!”
Com a chegada da primavera somos oportunizados apreciar a vida e suas cores, de certo que esta é uma das quatro estações que tem uma gama extraordinária de significados. Primavera é tempo de ressignificar-se, de desabrochar-se, de florescer. É uma estação que convida ao romantismo, ao convívio mais perto, mais aconchegante, ela é tempo de esperança, de brilho, é a estação das flores. A primavera também sugere vigor da juventude, despertar do desejo sexual, do erotismo, do sensual. É o tempo de acasalamento dos bichos, primavera é vida recomeçando com toda força.


Nos pequenos canteiros e praças de Cachoeiro já possível ver a multiplicidade de flores renascendo e dando nova cor e brilho a cidade, é só “saber ver” como diria nosso querido Fernando Pessoa, aliás, em sua poesia nos é dito que “saber ver” requer aprendizado, precisamos reaprender a VER vida de fato. E dos muitos aprendizados que a primavera nos oportuniza o que eu mais gosto é esta citação: “Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira”, palavras de Cecília Meireles, que profundidade há nessas palavras, ou seja, mais uma vez, a primavera vem nos ensinar, a importância de nos permitir cortar para, depois, termos chances de voltarmos mais inteiros, mais completos.



Até mais, 
Lorraine Dobrovosk

Nenhum comentário:

Postar um comentário