Menu Fixo

Menu-cat

26 outubro, 2014

A Bela e a Fera ( La Belle et la bete )

Dirigido por: Christophe Gans
Com: Vincent Cassel, Léa Seydoux, André Dussollier mais
Gênero:  Fantasia , Romance
Nacionalidade: França , Alemanha

“O conto de fadas "A Bela e a Fera" narra a história da filha mais nova de um rico mercador que perdeu toda a sua fortuna. Certo dia o pai avistou um jardim de rosas e, lembrando do pedido de Bela, colheu uma delas para levar consigo. Foi surpreendido, porém, pelo dono, uma Fera pavorosa, que lhe impôs uma condição para viver: deveria trazer uma de suas filhas para se oferecer em seu lugar”.

La Belle et la bete, é mais uma releitura de contos de fadas que ganha vida nas telonas só que dessa vez o sucesso é francês, o filme de 1h 54 minutos de duração é sensível, tocante e tem cenas belíssimas. Na releitura a família de Belle é formada por três irmãs e três irmãos ( que não acrescentam em nada a história). E a protagonista como no clássico também se oferece no lugar do pai para morar com a Fera.

 É bom frizar que o figuro dos personagens são deslumbrantes destaque para a protagonista Belle ( Léa Seydoux) com seus vestidos de princesas e para o sedutor e misterioso Fera (Vincent Cassel), com suas capas e sobretudo elegantes. O cenário do filme também não deixa a desejar, o lugar onde a maioria das cenas se passam é ao redor do castelo do Fera, o castelo já é magnifico por si só, além de esculturas, artefatos e  móveis que deixam o cenário estonteante. As cenas na neve e no gelo são ricas em beleza só acentuando a qualidade da produção. Ou seja, parabéns a produção pelo cenário, figurino e fotografia.


Não podia deixar de falar da relação amor x ódio do casal protagonista característica marcante nas releituras de “A Bela e Fera”, sempre uma mocinha apaixonante e um rapaz sedutor. Nas cenas de embates entre os dois saem os melhores diálogos, desde provocações, xingamentos e juras de amor. Aos poucos nossa querida Belle se apaixona pelo terrível e ( nessa releitura) estiloso  Fera.


Além de permear pelas características da história clássica, a releitura francesa faz uma mesclagem com misticismo, personagens como a ninfa da montanha e o deus da floresta intensificam a presença de criaturas mágicas, assim como a água/poção mágica que fez o pai de Belle reviver.

 O filme é sim, monótono, com poucas cenas de ação e de lutas, mas encanta com seu desenrolar de cenas bem feitas e cenários paradisíacos. Uma pena não terem aproveitado mais o gancho apaixonante do casal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário