Menu Fixo

Menu-cat

26 outubro, 2014

Iluminados - 4ª Episódio

Episódio Quarto 

por Marcus Costa 

O que Rafael disse para Lúcia estava prestes a acontecer, os demônios vieram pegá-la. A luz e o som da festa voltaram, eles não queriam que ninguém de lá os percebessem. Eram cinco no total, contando com Diego
.
- Quem são vocês? Perguntou Lúcia assustada.

- Somos demônios. Responderam rindo.

- Mas vocês não tem aparência de demônios.

- Assim como os anjos, os demônios assumem a forma humana quando estão na Terra. Disse Diego cabisbaixo.

Todos os demônios estavam rindo maleficamente, comentando como dessa vez a guerra seria fácil para eles, que dessa vez eles ganhariam. Leviatan, o líder deles num tom sério disse:

- Silêncio!

E todos o respeitaram, e então começou a explicar:

- Lúcia... Lúcia... Lúcia. Você é a nossa grande esperança, juntamente com os outros nefilins que já capturamos, iremos ter poder suficiente para acabar com os malditos anjos, que há 16 anos nos impediram de conquistar esse mundo em que você vive. Usufruindo dos poderes herdados de seus pais. Sim Lúcia e companheiros: dessa vez a guerra está vencida.

- Mentira, meu pai jamais deixará que isso aconteça.

Grita Lúcia em choro, estava com medo do que podia acontecer a ela e ao mundo. Olhou para Diego, e viu que ele estava chorando, e não conseguia olhar para ela. Sentiu seu coração partir, seu primeiro amor, um enganador, que só se aproximou a ela para fazer-lhe mal. Leviatan riu e disse:

- Calem a boca dessa menina arrogante, e levem-na daqui. Prenda ela junto com os outros. Logo, logo a guerra se iniciará.

Lúcia foi trancada junto com mais dois nefilins. Sofia,  tinha como habilidade a inteligência e astucia e Christopher, coragem. Ambos filhos de Abiel. Eles acabaram de se conhecer, estavam todos nervosos com a situação, pensavam em fugir, mas eram vigiados e as tentativas eram previsivelmente falhas.

Christopher ficou encantado com a beleza de Lúcia, nunca tinha visto outra menina com tal beleza. Abiel tinha privado os filhos de um contato grande com o mundo, por medo de esse dia chegar. Eles foram educados em casa, nunca frequentaram a escola.


Tal encanto fazia com que Chris não parasse de olhar para Lúcia e ela percebia os olhares dele e retribuía com sorrisos. Chegou a hora de Diego vigiá-los e ele percebeu a troca de olhares entre os dois, não gostou nada naquilo, se remoeu de ciúmes por dentro, mas não podia fazer nada. Não por enquanto. Não enquanto a guerra não começasse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário