Menu Fixo

Menu-cat

12 outubro, 2014

Pontuando: A Culpa é das Estrelas

Então finalmente vamos falar de “A Culpa das Estrelas”, o filme é narrado pela personagem principal, Hazel Grace, uma adolescente diagnosticada com câncer, que vive com seu carrinho de oxigênio. Apesar de doente a personagem tem um humor ácido bem interessante, que norteia suas cenas ( não todas ) com tom cômico.

   



 O filme é recheado de pieguices adolescenticas que deixa a narrativa chata e sonolenta. Pronto, confesso que as duas vezes que assisti ao filme, eu dormi. O filme não conseguiu me prender. Tudo bem eu entendo que a história é fofa, romântica, e cheias de momentos apaixonantes, mas não precisam me enfeitiçar e fazer cair no sono de tão monótono.




  Gosto do John Green, por ter esse charme de saber conquistar os adolescentes, ele enfeitiça os jovens com sua escrita por tratar de temas dessa faixa etária, com paixões proibidas e dramas adolescentes. O autor utiliza estilos de linguagem bem típica dos jovens e tem uma estrutura textual bem gostosa. Aqui se tratando da obra  livro), oks ? Apesar de achar que “ACDE” não possui a universalidade para que eu considere o filme bom.


 O que acha bacana na história é a maneira que o casal protagonista se junta – por causa de um livro – daí os dois se aproximam pois estão comentado sobre o livro “ Uma aflição imperial”. Além do mais, acho enriquecedor mostrar essa face do autor, porque muitos leitores confundem autor e obra, sendo que os dois não são os mesmos. O ponto mega positivo é que a trilha sonora é envolvedora – não como o filme – e tem ninguém menos que ED SHEERAN com a linda e perfeita música All Of The Stars. Confesso também, EU JÁ ERA FÃ DO ED.



Contudo mesmo sendo um melodrama juvenil o filme é bonito, sensível e toca os corações de velhinhos e crianças. Sem ação, sem diálogos fortes, e cenas marcantes mas com a leveza de uma narrativa sensível e piegas. E  felizmente há gostos para todo tipo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário