Menu Fixo

Menu-cat

13 janeiro, 2015

Lapidibus: Preciosas e Místicas - 2ª Episódio

O  Afogamento

- Essa pedra? Mudará a minha vida?  – diz Erick, se jogando na cama e dormindo em segundos.

O dia amanhece com um sol escaldante bem típico de verão.

- Bom dia gente. Vou dar minha corrida do dia. Fui – diz Erick saindo de casa, com o amuleto no pescoço, e os fones de ouvidos no último volume. De repente é  surpreendido por um rapaz.

- Oi, tudo bom?

- Tudo? E com você?

- Melhor agora – responde o rapaz, rindo, com uma cerveja em mãos.

Erick volta a correr. Desce pela orla da praia e acena para alguns conhecidos. Ao chegar na rua da sua casa novamente vê o rapaz. O rapaz desce as escadas de sua casa e surge ao lado de Erick.

- Que delícinha – diz o rapaz, olhando Erick.

- Você é sempre assim? Mexe com as pessoas que passam na rua? – pergunta Erick, rindo a toa.

- Não, só com você – diz o rapaz puxando Ercik para a garagem e o beijando.

- Você é doido. Alguém pode ver a gente -  diz Erick empurrando-o.

- Eu vou te ligar então. Anota seu número aqui no meu celular – diz o rapaz, agarrando Erick novamente.

(Casa de Vitória)

Vitória folheia as páginas do seu livro, e suspira emocionadamente. O celular de Vitória toca.

- Hello, Erick. O que? Calma. Fala devagar. Beijou? – repete Vitória, surpreendia com as novidades de Erick.  O amuleto? Você acha mesmo? Vou pesquisar aqui na internet. Só você – diz Vitória, ao celular.

- Hoje à noite eu quero saber tudinho. Aliás, passa aqui em casa. Vou te esperar. Beijos, curte a praia então – diz Vitória, olhando a foto de Maurício no celular.

Alan, fica vigiando Vitória atrás da porta.

- Tá babando na foto do namoradinho, né? – diz Alan, rindo de Vitória.

- Sai daqui seu idiota – diz Vitória, tampando a almofada em Alan.

( Na praia)

Erick senta e toma uma água de coco. Pega o amuleto na mão.

- Será que foi você que fez isso tudo? Não pode ser. É muita loucura .. até para um louco como eu – diz Erick, rindo.

Erick vê uma criança gritando dentro da água.

-Socorro !
A água com a força do vento vai arrastando o menino próximo as pedras. Duas senhoras gritam para socorrer o menino. A praia está deserta, e água continua a puxar o garoto e o mesmo continua a gritar desesperadamente. Erick tira a camisa, sai correndo e pula na água desesperado. Erick, nada, nada, nada e cai num buraco. Erick se sente sufocado e começa a afundar.

- Socorro – grita Erick.

Erick afunda diversas vezes e tenta desesperadamente subir a superfície.

- Se você é mágica de verdade. Me ajude – grita Erick, segurando a pedra da lua.

- Socorro – diz Erick, desmaiando.

De repente, uns dez homens aparecem e entram na água, e retiram Erick e o menino da água. Erick abre os olhos e tenta se mexer mas não consegue pois está fraco.

- Cadê meu celular? – diz Erick, levitando a areia da praia e achando seu celular.

( Na pracinha)

 - Erick, que história louca é essa? – pergunta Laura, intrigada.

- Gente, eu não estou doido. De alguma forma eu consegui enfeitiçar os banhistas que estavam na praia e depois ainda conseguir mover a areia com minhas mãos – explica Erick.

- Essa história é muito bizarra. Mas, lembra que eu falei que iria pesquisar sobre as pedras. Então sua pedra tem o poder da fertilidade e sexualidade, talvez por isso você conseguiu enfeitiçar os banhistas – explica Vitória.


- Já sei. Vamos procurar aquela hippie tarada – diz Erick, puxando as meninas.  -  E vai ser agora porque eu não quero essa macumba comigo não.


Nenhum comentário:

Postar um comentário