Menu Fixo

Menu-cat

28 março, 2015

Maratona das Faces Eva: Penélope- Odisseia




Hoje a Eva, ou Lilith, que vos apresento é uma personagem que faz parte de um dos clássicos da literatura ocidental: Odisseia. Penélope, personagem de Odisseia é a Eva de escolhida pra conhecermos hoje.
Mas você deve estar se perguntando o porquê em chamar as personagens que farão parte desta maratona de Eva. Simples, durante nossos estudos na faculdade nos deparamos com a divergência que há no interior do feminino, que por muitas vezes é Eva, aquela que é calma, benevolente, compassiva e submissa. E a mesma mulher que é Eva, torna-se Lilith, impondo seus valores à sociedade, fazendo-se notar e igualando sua presença com a figura masculina.
A mulher trás em seu interior Eva e Lilith, que se adapta a cada situação vivida, umas transparecem mais uma personalidade que outra, mas isso não significa que a perdeu , ela só esta adormecida.
        Segundo a mitologia, Lilith foi uma deusa adorada na Mesopotâmia. Aparece como um demônio noturno, na crença tradicional judaica como a primeira mulher de Adão, ela é acusada de ser a serpente que levou Eva a comer o fruto proibido. Esta afirmação de que Lilith foi à predecessora de Eva, no entanto, surge recentemente, uma vez que nunca tinha sido cogitada esta conexão a Adão e Eva nem tão pouco à Criação. Lilith vem sendo cultuada dentro da alta magia desde então, como a deusa que rege a ponta da pirâmide.
        A Odisseia é épica história produzida por Homero, narra as aventuras de Ulisses durante 10 anos de ausência ao lar. Penélope é esposa de Ulisses e rainha de Ítaca, juntos tiveram um filho chamado Telêmaco. Quando Ulisses parte para a Guerra de Troia, deixa em seu lar sua esposa. Passam-se muitos anos e Penélope não obteve notícia de Ulisses, então seu pai sugeriu que ela se casa-se, entretanto, ela recusa avidamente dizendo que esperaria por seu marido.
Todavia, por insistência de seu pai, Penélope aceita se casar, mas com a condição de que seu casamento só ocorresse depois que terminasse de tecer um sudário para Laerte, pai de Ulisses.
Durante o dia Penélope trabalhava tecendo avidamente o sudário, mas secretamente durante a noite ela desmanchava o trabalho para que adiasse o casamento o máximo que conseguisse. Contudo, uma criada descobre o ardil e conta a verdade para seu pai, mas ela não desiste! Agora Penélope só se casará com um homem que conseguisse domar um arco tão bem quanto Ulisses, já que este tinha muita habilidade com o objeto. Dentre todos os pretendentes, apenas um camponês humilde conseguiu realizar a proeza. Imediatamente este camponês revelou ser Ulisses, disfarçado após seu retorno. 
Penélope transita entre Eva e Lilith. Eva quando executa suas atividades do lar, mãe e esposa, Lilith quando engana a todos com suas artimanhas e astucia para fazer valer sua vontade em ficar casada com seu marido, mesmo que a situação e a sociedade em que vive peça um novo enlace.
Aqui fica o convite para leitura dessa grande obra que é a Odisseia, há também A ODISSÉIA DE PENÉLOPE - O mito de Penélope e Odisseu de Margaret Atwood que é “Um pequeno episódio narrado por Homero serve como base para A odisseia de Penélope, segundo volume da Coleção Mitos”.

Continue acompanhando a Maratona das Faces de Eva!
Até mais, Nathália Dias.




13 comentários:

  1. Olá! Bem interessante o texto. Lilith tem estado entre a literatura fantástica na imagem de súcubo, inclusive li uns dois ou três livros cuja personagem o era. Os autores têm sido bem criativos. Hahaha

    Beijão,

    Sa - Romances e Leituras

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nathália! Tudo bem? Até pouco tempo atrás eu desconhecia a história da Lilith, mas acabei sabendo da existência dela por causa de uns livros! É realmente bem interessante essas facetas da Eva! Adorei o texto! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Nathália!
    Odisseia está na minha meta de leitura para este ano, um livro que tenho muito curiosidade. Adorei o texto, basicamente podemos dizer que todas nós mulheres somos Eva e Lilith, se bem que em termos de nomenclatura prefiro Lilith e sem contar que tenho uma queda por personagens mais "maléficas" e a Lilith faz parte desse mundo sendo citada em vários livros e até em algumas series.

    bjss
    http://nosleitoras.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nathália!
    Eu já fiz a leitura de Odisseia para um trabalho da faculdade e confesso que me interesso muito por coisas relacionadas a Grécia antiga.
    Sobre Lilith, só conhecia a do Supernatural hahahaha Ótimo saber mais sobre o assunto =)
    Gostei do post!
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Nathália!
    Eu acho muito interessante analisar as diferentes representações da mulher na literatura com o passar do tempo: anjo ou demônio, santa ou prostituta, sempre extremos né?
    Fiquei curiosa pra ler o livro de Margaret Atwood! E tenho que tomar coragem pra ler a Odisseia.

    Adorei o post!

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, não conhecia essa obra.
    Adoro tudo que é relacionado a Lilith, ela é um mistério, ninguém tem uma exatidão sobre ela. Acho fantástico!
    Vou procurar conhecer mais sobre Odisseia ;)

    Beijos ;*
    Proseando com uma BibliophileFacebook

    ResponderExcluir
  7. Oi Nathália.
    Nossa não acredito que eu ainda não tinha dado a história de Penélope e Ulisses a atenção merecida já que gosto tanto de épicos ligados a guerra de Troia.
    Essa questão de Lilith é interessante e só tomei conhecimento dessa história há pouco tempo.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  8. Eu já tinha ouvido falar sobre Odisséia é claro., mas ainda não li. Achei interessante as analises sobre o lado Eva e Lilith de Penélope. Eu já tinha visto algumas história tendo Lilith no meio mas não conhecia a origem, até mesmo em seriados, no True Blood mesmo tem Lilith como sendo a deusa dos vampiros. ótimo texto!

    Beijinhos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir
  9. Gostei dessa análise.
    ótimo texto!!

    bjs
    http://serieslivroseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Normalmente quando trabalhamos a dualidade do ser, sempre se resolve à dualidade homem e mulher. Essa é a primeira vez que vejo alguém que transita entre duas entidades femininas. Gostei muito do texto, apesar de ter me feito recordar de um trauma recente que tive com um livro que envolve uma tal de "deusa interior" (que há meu ver é pura esquizofrenia HAHAHAHA). Não sabia que a Lilith era uma Deusa, pensava que era algo relacionado com a mitologia puramente vampirica e não divina.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Li uma versão para jovens de Odisseia quando estava na 8ª série. Lembro que gostei muito, mas não consigo me recordar da história. kkkkkkkkkk Mas quando vc comentou do lance de tecer e do arco, algumas coisas voltaram à mente. Deu até vontade de reler!
    Gosto de quando tem essas análises com o foco na mulher, nos torna ainda mais especiais. Adorei o post!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  12. Oieee
    Nossa, adorei o texto, me trouxe mais conhecimento. Acho uma leitura madura, difícil um jovem gostar desse tipo de leitura.
    Adorei a análise que você fez de Eva e Lilith na mulher dependend da ocasião em que se encontra!
    Beijos
    Chrys Audi
    www.todasascoisasdomeumundo.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Gostei bastante do seu texto, não sabia as facetas de Eva, e me proporcionou conhecimento a mais sobre. Li a Odisseia quando pequeno, naquelas edições adaptadas para leitores jovens e com um linguajar menos formal e gostei muito, mas hoje, lembro pouca coisa sobre, espero reler a obra em breve.

    Beijos,
    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir