Menu Fixo

Menu-cat

30 abril, 2015

GENTE COMO A GENTE: com Ronald Onhas


Blogueiro (Entrelinhas e Afins), estudante de Letras-Língua Portuguesa, criativo e entendedor das telenovelas. Ronald nos revela um pouco de seus gostos literários e artísticos. É considerado um artista nato, leva entusiasmo por onde passa. Já escreveu roteiros/peças teatrais, novelas, e contos. Leva a vida de um modo fantástico, tem um pé na realidade e outro na mitologia. Uma de suas maiores qualidades é inebriar as pessoas.








                                Por: Lorraine Dobrovosk
Por que o curso de Letras-Língua Portuguesa?

“ Desde que me lembro por gente, sempre gostei muitooooo de ler e principalmente escrever. No Ensino Médio não tinha tanto fascínio pelas letras, apenas gostava bastante de ler. Lia todo tipo de livro, porém meu círculo de amigos leitores era muito reduzindo. Acho que essa vontade de ser professor de português, acentuou-se quando eu fazia um curso técnico e na disciplina de português, dentre um dos simulados bem respeitado e temido professor Jeferson, tirei consequentemente as melhores nota da turma. BUUM! Despertou esse desejo mais uma vez. Na verdade o fato de eu escrever “novelas” desde a infância, me fez querer conhecer mais o mundo da literatura e das letras”.

Ler ou escrever?

“Amo ler, porém gosto, mais de escrever. Acho que porque eu escrevo que sou um pouco do que sou hoje. Tenho muito coisa aqui ( cérebro), o tempo todo fervilha ideias, e textos e eu preciso escrevê-los. Quando criança escrevia “novelas”, na verdade eram “novelas” para mim – mas não se compara ao gênero televisivo, já que minhas novelas eram tratadas um capitulo por folha de oficio, rs. Mesmo assim era “as novelas do Ronald”, as mesmas que eu lia para meus irmãos, comentava com minha madrinha e todo mundo lá da roça sabia que eu escrevia. Eu sempre gostei de ler, amavaaaaa ir para roça nas férias lá tinha muita inspiração, escutava musicas, andava à pé, observava as pessoas – escrevia. Escrever é da minha natureza e faço por prazer. Seja literário ou não. Ultimamente tenho me “intimidado” muito com o texto informativo, por causa do “ELEA”, como escrevo bastante “notícias culturais da cidade” tenho gostado desse lado. Tenhas minhas séries escritas, algumas prontas, algumas inacabadas, outras que já vão para segunda temporada e também outras que dez em quando fervilha na cabeça. Eu tenho um problema sério com escrever ( sei lá, acho que é um problema!) eu não tenho medo de postar meus textos, escrevo mesmo, posto também e mostro para todo mundo. Acho que me falta vergonha no texto. Porém, esse sou eu, um apaixonado por mundos fantástico, das quais eu crio e recrio.”

Séries, filmes ou novelas?

“Novelas, é obvio. Novela é um gênero tipicamente brasileiro, são os gêneros que mais acompanhei durante minha “vida cultural” e também as que eu sei fazer referencias sem consultar o oraculo “google” pois sempre assisti. Era novela das duas, das seis, das sete, das oito, das onze, e até Malhação. Era novela da record, do sbt, até da band, tava lá eu assistindo novela. Amo novela com todas as letras, tenho prazer de falar delas e ler sobre elas. Adoro esse mundo. Porém amo filmes também  ( de montão), e séries nem se fala né!? Estou VI-CI-A-DO em várias. Vício bom demais, tenho é pena de minhas olheiras.”

Literatura clássica ou best-sellers? Porquê?

“ Pergunta Capetônica, rs. É as duas. Clássica, pois serei/sou professor de Português, e como especialista da língua acabei admirando a leitura dos clássicos, observando suas construções e forma estrutural, além do poder das palavras colocadas pelos autores. Percebi que os clássicos são essenciais na vida de todos, pois no fazem pensar além de suma importância tratando de perspectiva histórica. Já, os bests- sellers ..... ahhhhh ..... levito, só da falar. Guardem uma coisa com vocês: best seller é literatura fruição ,sendo assim é por puro prazer. Quer algo mais prazeroso do que poder viajar para outros mundos? Do que enfrentar dragões, bruxas, piratas e perigos? Quer mais diversão do que conhecer fadas, princesas, deuses e centauros? Best-seller tem de tudo, por isso é vida!!

O que te move?

“Os pensamentos. Eles sim, me guiam e movem. Penso muito, acho que mais que o normal. Não paro de pensar, sempre tô inventando alguma coisa na cabeça ou pensando coisa nada a ver.  Os pensamentos me fazem criar, inventar, e criar de novo – vários mundos – e cenários.”
Um personagem marcante:

“ Teria milhares de personagens pra citar. Se fosse de livro teria mais personagens ainda, mas escolhi comentar sobre personagem de desenho. Gosto muito da Mística, do desenho “X-men: Evolution”, ela é uma antagonista perfeita. Acho super bacana a dualidade da personagem de ao mesmo tempo sera vilã e de outro ter um lado mãe, que a deixa sensível e vulnerável. Acho a Mística, super plural, bem resolvida,  além de muito sexy mesmo sendo azul,rs.”  

Música preferida:

“ Tenho zilhões de música preferidas, sempre tenho uma, e depois lembro de outra, e assim vai indo ... Gosto muito de “Epitáfio”, dos Titãs,  para momentos tristes, uma letra que faz refletir sobre a vida.  Gosto também de “Teto de Vidro” e “Máscara” da roqueira Pitty, que sempre escreve músicas muito boa. Outro que gosto bastante é “Anjos” da banda O Rappa. Ah,não falei .. gosto de tudo rs Sem comentar das músicas do Charlie Brow Júnior, do Nx Zero, da Marjorie Estiano ( que sou extremamente fã, amo de paixão). Amo seus trabalhos e também suas músicas como “Tudo passa” e “O jogo”, amo Marjorie <3   

Livro preferido:

“Tenho um monte. Esse negócio de escolher acaba comigo, rs. Acho que o primeiro é   “ As crônicas de Nárnia” talvez porque seja um livro que marcou minha infância/ adolescência, e sempre será lembrado por mim, também por ser minha primeira “saga literária”. Se tratando de clássico, gosto muito de “ A hora da estrela” de Clarice Lispector,  que nos apresenta a deliciosa Macabéa. Se fosse falar de sagas citaria “ Jogos Vorazes : Em Chamas e A esperança” pois é um tipo de narrativa que mistura coisas que amo reality show mais narrativa “distópica” ( acho isso massa, me cativou rapidinho), rs.”

Escritor preferido:

“Sempre é muito difícil citar uma. Gosto muito do Walcyr Carrasco, pois o acho um autor muito plural sempre conheço seu trabalhos por causa das telenovelas como “Alma Gêmea” e “Chocolate com Pimenta” mas também de vez em quando o encontro nas prateleiras de romance, já li “Vida de Droga”, “Estrelas tortas”, “Irmão Negro” e “Balança Coração”. Acho incrível essa capacidade dele se tornar multipluralizado ( tv, teatro e obra), além de suas obras sempre terem uma universalidade que transpira. Também aprendi a amar o Rubem Braga, meu conterrâneo, cronista e amante da natureza, gosto muito de suas crônicas e seu olhar sobre à vida, sua simplicidade, sei lá Rubem me encanta de uma forma “fora do normal”.

O que a Literatura representa pra você?


“É um veículo de transporte, que me tira da rotina, do conformismo, da angústia, da monotonia e me leva para “além do horizonte”. Literatura me liberta, me edifica, me consagra.” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário