Menu Fixo

Menu-cat

12 abril, 2015

GENTE COMO A GENTE - por Claudiele Ribeiro



Entrevistada:  Claudiele Ribeiro



Estudante de Letras, moradora de Jerônimo Monteiro, sorri com coração e declama com alma. Claudiele é conhecida por ser paciente, meiga, e ter um bom humor invejável.  


                         
·        Por que Letras?  Sempre gostei muito de todo tipo de arte, acho lindo como uma palavra é capaz de envolver o outro. E desde mais nova encontrei nas escritas e nos livros um modo de me esconder do mundo e enfrenta-lo ao mesmo tempo. Então resolvi me arriscar em letras e felizmente no curso tenho encontrado essa arte da palavra que tanto gosto e que todos precisam ter um pouco para gozar bem da vida.

·        Ler, escrever ou declamar? Ler, escrever e declamar, esses três juntos são imbatíveis e me atingem demais. Ler sempre foi meu jeito de viajar na realidade e me faz sentir leve. Escrever é como se eu pudesse tocar onde as mãos não podem, além de poder soltar o que fica bem escondidinho em meu interior. E pra mim declamar é a êxtase final.

·        O que te inspira? O que me inspira são as coisas que me incomodam e as que vejo beleza, coisas que fisgam meu olhar impedindo-o de piscar.

·        Poema, Crônica ou Best Seller? Por quê?  O Best Seller nunca me chamou muita atenção. As crônicas gosto muito de ler, mas ainda prefiro os poemas. Gosto da maneira que os poetas usam os versos. É incrível como se esconde tanta coisa por de trás deles, tantos sentimentos, tanta poesia, tanta vida e quantas pessoas entrelinhas.


·        Uma personagem marcante:  Gosto muita da Emília, marcou muito minha infância, com seu jeito espevitado de ser, suas verdades ditas por meio das brincadeiras e portadora de uma fala incessante sempre me cativou muito.

·        Música preferida: Amo muito ouvir música, ouço todos os dias pelo menos um pouco. E uma que ouço e ouço sempre é Quase sem querer do Legião Urbana e tem também Os cegos do castelo do Nando Reis, acho que estas são as prediletas.


·        Livro preferido:  É difícil escolher o livro preferido, mas tem um que me marcou muito, O Pequeno Príncipe do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry. “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”. Acho que não tem como não se apaixonar por ele.

·        Para você: Literatura é....  Poder recriar a realidade. É uma das mais ricas formas de expressão do homem e seus sentimentos, por meio dela ele consegue simular a vida e encontrar prazer constante.
     


Nenhum comentário:

Postar um comentário