Menu Fixo

Menu-cat

16 maio, 2015

GENTE COMO A GENTE - com Viviane Paz

Entrevistada: Viviane Paz

   Vivi, para os íntimos, além de ser apaixonada por letras é também esposa e mãe da Larissa e do Lucas. Dona de um humor “viviânico”, é compressível, sensível e totalmente tranquila. Pode até parecer durona de longe, porém tem um coração  de mãe , que cabe todo mundo.  

Por que Letras?                               
                                                                   
Letras  é minha paixão. Quando terminei o Ensino Médio, em 1997, e fui tentar vestibular, fiz Letras- inglês, mas não conclui. Parei no 3º ano, mas a vontade de fazer uma faculdade sempre esteve comigo. E, como gosto de concursos, a necessidade do Ensino Superior surgiu. Então, em 2012, surgiu a oportunidade. Uni o útil ao agradável. Daí tentei e consegui. Afinal, nós não escolhemos Letras. Letras que nos escolhe.

Ler, escrever ou declamar?

Ler sempre, não apenas por necessidade, mas por prazer. Gosto de escrever também , mas não gosto de mostrar o que escrevo, apenas para poucos. Afinal, sou bem introspectiva.

O que te inspira?

O momento. Às vezes vejo algo que fico pensativa,e quando vejo sai uma ideia.

Poema, Crônica ou Best Seller? Por quê?

Crônica. Gosto de leituras rápidas, dinâmicas. Sou assim na vida também, não tenho tempo a perder.

Personagem marcante:

A personagem da crônica “Felicidade Clandestina”, de Clarice Lispector, ela mudou minha concepção de leitura.

Música preferida:

Sou eclética, gosto de quase tudo, depende do momento. Mas a música do momento é Chamado, 4x1.

Autor preferido:

Leio muita coisa, mas gosto muito de Max Lucado.



Livro preferido:

Meu livro preferido é “O monge e o executivo”, de James c. Hunter.



Para você : Literatura é  .....

Uma fonte inesgotável de prazer, um refúgio, o que falta para a humanidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário