Menu Fixo

Menu-cat

28 setembro, 2015

GENTE COMO A GENTE com Clege Rocha

Clege Rocha, nos conta um pouco mais de suas intimidades literárias, e também revela “se já julgou um livro pela capa”. A amante dos livros, também formada em Psicologia, é uma leitora eclética, e atualmente está se aventurando com “As crônicas do gelo e do fogo” de George R. R. Martin. Inteligente, verdadeira, e crítica (do bem), nossa amiga é fera em escrever roteiros e adaptações teatrais, além de ser uma incentivadora de leitura – o que a torna     “ Gente como a Gente”.

Ler ou escrever?

Ler, com certeza. Também gosto bastante de escrever, mas é bem trabalhoso porque sempre acho que não está bom, aí vou revisar e faço dez mil alterações, sem falar no meu problema crônico com as vírgulas (rsrs), ou não coloco nenhuma, ou uma centena delas. Já a leitura é puro prazer.

O que te move?

Deus e as pessoas. Sou daquelas que nunca perde a fé na humanidade. O que me move é o brilho nos olhos, a capacidade de recriar-se, refazer-se, reinventar-se e adaptar-se que só o ser humano tem. Não me considero forte, nem sou muito otimista, mas me recarrego com a energia dos jovens, com os sorrisos, com os olhares sinceros e a vontade de mudar o mundo. Não é demagogia, nem costumo falar isso para pessoas, mas fazer o bem é o que me faz feliz. Saber que fiz a diferença em algum momento pra alguém é muito gratificante.


 Acredito no amor não como sentimento, mas como prática. Além de ser um princípio cristão pra mim, é também um princípio humano para a vida. Apesar dos discursos e práticas de ódio e intolerância tão disseminados nos últimos tempos (que muito me assustam e me entristecem) quero continuar na contramão e manter a esperança de um mundo melhor para todos.

Poema, crônica, bestseller? Qual seu estilo literário predileto? Por quê?

Difícil responder essa. Não sou uma grande leitora de poesia, mas tenho algumas que me acompanham desde sempre como “Motivo” de Cecília Meireles e “Soneto de Fidelidade” de Vinícius de Moraes. Bestseller... acho que é impossível não gostar, afinal eles foram feitos para nos envolver. São leituras leves ou densas, elaboradas ou simplistas que de alguma forma refletem algum desejo humano, causando um frenesi coletivo.  Já a crônica é um amor antigo. Conheci esse gênero no 7º ano e foi amor à primeira vista. Lembro-me até hoje, “A última crônica” de Fernando Sabino no livro didático de língua portuguesa. 


Não sei por que, mas não conseguia parar, eu a li e reli compulsivamente. A partir dessa, procurei ler muitas outras e cheguei até a escrever algumas (já me desfiz de todas). Mais tarde conheci Rubem Braga e não foi uma paixão platônica, pelo contrário, foi um amor que veio com a maturidade, mas hoje faz parte de mim. Tem algo nesse gênero que me arrebata, é tão simples e profundo que é difícil explicar. Ai que dúvida, não dá pra escolher, cada um foi um encontro diferente na minha vida. Amo todos.

Um (a) personagem marcante:
Ana Terra, de “O tempo e o vento”      

Um filme preferido:
São muitos mesmo, mas vou citar alguns que me marcaram bastante. Antes de terminar esse texto, vou me lembrar de outros cinquenta, mas tudo bem.

  • A vida é bela
  • Um estranho no ninho
  • Seven
  • A onda

Nossa! Adoro um drama!

Livro preferido:
A tenda vermelha, de Anita Diamant
As brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley

Para você Literatura é...

Essencial. É alimento para a alma. Absorve e arrebata as pessoas para outros mundos, para seus próprios mundos, provocando sentimentos e sensações inimagináveis. Não consigo pensar minha vida sem a literatura, faz parte de mim. Sem ela a vida se torna cética, sem cor, sem brilho.

Quem te introduziu na vida literária?

Minha mãe. Lembro que sempre lia histórias pra mim e eu tinha alguns livros (poucos, mas tinha). Na escola não tive “aquele” professor, mas, de alguma forma, vários deles foram importantes nessa formação literária. As bibliotecas da minha vida foram essenciais, com destaque para a biblioteca do SESI, onde estudei por três anos e a Biblioteca Municipal de Cachoeiro, que na minha adolescência funcionava na Casa dos Braga. Lembro que era meu sonho morar lá. Aquele lugar era mágico pra mim, sempre foi e sempre será.

Você já julgou o livro pela capa e se arrependeu? Comente ...

Não me lembro bem, mas provavelmente sim. Os que julguei ainda não li. Quem sabe um dia mudo de ideia.

Você lida com vários pré-adolescentes diariamente, como avalia o grau de leitura dos adolescentes atualmente? Para você, há risco de uma extinção de leitores?

Temos muitos alunos que são leitores e/ou se interessam por leitura, mas infelizmente a grande maioria ainda não é leitora. Apesar disso não acredito em extinção. Trata-se de uma questão cultural em nosso país que nos acompanha desde não sei quando e precisa ser revertida. Penso que a tecnologia e as redes sociais podem ser vilãs, quando afastam as crianças e adolescentes da literatura, por apresentar formas mais fáceis de entretenimento, mas podem ser aliadas quando facilitam o acesso à literatura impressa ou não e por vezes aproximam o leitor de sua obra e/ou autor preferido.


( Clege com sua galerinha do teatro. Sempre arrasando nas apresentações.)

É um desafio formar novos leitores. Quando começa em casa torna-se natural. Quando não acontece, a escola fica com toda a responsabilidade e torna-se mais difícil. Outros fatores como nível social e nível de instrução da família também influenciam. De qualquer forma acredito no incentivo a leitura por prazer. E nesse caso vale tudo, ou seja, qualquer tipo de leitura e aos poucos pode-se  inserir a leitura de clássicos e textos mais densos e diversificados.


Qual  a obra literária mais “emprestada” na biblioteca na qual você administra?

Atualmente os bestsellers, a maioria séries :
  •   Diário de um banana
  • A maldição do tigre
  • Série Hush, hush
  • Fazendo meu filme
  • Minha vida fora de série


Atualmente, qual o seu livro de cabeceira/ bolso?
“As crônicas do gelo e do fogo” de George R. R. Martin, mas não sei se vou terminar porque já vi a série. Gosto de fazer o contrário.


 (Clege e Ronald, em um evento literário, organizado por Clege)



OFICINA LITERÁRIA na EMEB Monteiro Lobato

                             Olááááááááááaá´, eleanáticos!

Passei aqui para contar para vocês como foi o nosso dia Hoje, eu e @NatDias, fomos ministrar uma Oficina Literária, na EMEB “Monteiro Lobato” ( nome bem sugestivo, né?) sobre Literatura Capixaba, na qual nós somos apaixonados, e principalmente somos estudiosos.

Nesta manhã, comentamos sobre os artistas capixabas conhecidos no âmbito nacional/ internacional dialogando com os escritores do Espírito Santo como os clássicos Rubem Braga, Newton Braga, e Virgínia Tamanini. Porém, também mostramos obras dos conhecidos e também colegas do BLOG, como Roney Moraes, Célia Ferreira, Evandro Moreira, Maria Elvira Tavares e Elysanna Louzada, que prestigiou os alunos com um vídeo, na qual a escritora cumprimenta os meninos. ( Muito obrigado, Ely)

Nosso foco do dia: foi Rubem Braga, e suas crônicas “As Teixeiras e o futebol”, e “ A vingança de uma Teixeira”, que os alunos mostraram-se bem empolgados com as peripécias dos irmãos Braga. Trabalhamos a feitura de fotos crônicas por meio de imagens captadas pelos mesmos durante a oficina, o objetivo era que os alunos registrassem uma cena do cotidiano deles, porém com um olhar literário.

Abaixo, uma das fotos que chamou atenção da gente! A imagem registrada: um pé de Jamelão, segundo a aluna deveria ser preservado e respeitado, pois quando eles ( os alunos) estão com calor, é na sombra do pé de jamelão, que todos se refrescam. ( Arrasou!) Lembrando que Rubem Braga também adora falar de natureza, tanto que escrever “ O cajueiro”, “Um pé de milho”, “ História Triste de Tuim”, e muitas outras.



Também fotos da OFICINA LITERÁRIA, com os alunos dos 7º anos:



25 setembro, 2015

II Reality de Escritores



Boa tarde!

É com muito orgulho que hoje iniciamos mais um “Reality de Escritores”, ano passado foi um sucesso e o ganhador, Marcos, pode publicar sua série “Iluminados” (confira o primeiro capítulo) em nosso blog. Este ano queremos o seu texto aqui no nosso blog! Então, você que ama escrever, assim como a gente, não deixe de participar. Nosso objetivo é promover a leitura e a escrita, formando uma rede de pessoas que escrevem a fim de propagar a literatura.
Em suma, vai funcionar da seguinte forma: todas as quintas- feiras sairá um novo formato de prova, um gênero textual previamente escolhido pela equipe “ELEA”. Os participantes terão até a segunda-feira, criteriosamente até às 23h59min, para enviar suas provas para o nosso e-mail equipeentrelinhasea@gmail.com, o resultado sairá toda quarta-feira. Neste e-mail, que contará como sua inscrição, deve conter o seu nome, á parte do documento que contém seu texto, e em um documento Word, o seu texto, que será lido por nossa equipe, que escolherá o vencedor da “batalha semanal”.
Pedimos que nenhum participante assine seu texto, seremos imparciais em nossas leituras. O texto vencedor será escolhido a partir da realização do que pedimos em cada batalha, se o formato do texto está de adequado, cumprimento das normas da Língua Portuguesa, a criatividade e qualidade. Caso seu texto seja o vencedor, revelaremos o nome do participante quando o texto for publicado no blog.  
E como eu disse no último Reality: “Nenhum texto será descartado, todos merecem valor e reconhecimento por seu esforço, por isso, aquele que não tiver seu texto publicado em algumas das batalhas não se preocupe, terão espaço para mostrarem seus talentos”.

 PROVA DESTA SEMANA:

Seu trabalho desta semana será produzir uma RESENHA de algum livro, indique para nossos leitores um livro que tenha te marcado de alguma forma, aquele que você tem um apreço grande. Lembre-se do que foi dito anteriormente: Formato, Língua Portuguesa, Criatividade e Qualidade.  Envie seu texto para o nosso e-mail até ás 23h59mim do dia 28/09/2015, não determinamos uma quantidade de laudas, mas lembre-se que você precisa convencer o leitor a ler seu texto e ficar interessado sobre o livro que você resenhará.
Desejo a todos boa sorte, nos acompanhe em nossa redes sociais e fique ligado a qualquer novidade:

·         Facebook: https://www.facebook.com/entrelinhaseafins
·         Twitter: @entrelinhasea
·         Instagram: @entrelinhas_eafins

Qualquer duvida sobre a prova (formatos) nosso blog contém estes textos, você pode ver alguns exemplos, ou entre em contato conosco pelas nossas redes sociais!

Boa sorte, Equipe Entrelinhas & Afins.


17 setembro, 2015

Se sentindo preso...


            Foi encerrada neste mês de setembro de 2015, a terceira e última temporada de Under The Dome: Prisão Invisível, ou mais conhecida somente por Under The Dome. A série foi exibida pela CBS e teve início em junho de 2013. A série foi encerrada devido a muitos fatores, incluindo redução na audiência e falta de conteúdo remanescente para uma nova temporada. Contendo 3 temporadas de 13 episódios, Under The Dome teve seu último episódio exibido pela CBS em 10/09/2015.
O seriado conta o dia a dia de milhares de habitantes de uma pequena cidade dos EUA no interior do estado de Maine, chamada Chester's Mill, após o aparecimento de uma redoma feita de um material ainda jamais estudado que aprisionou todos os habitantes, deixando-os sem nenhum contato com o mundo exterior. Numa incessante luta pela sobrevivência, agora que todos estão presos sob a redoma, nenhum segredo estará seguro. O mistério sobre a origem da redoma leva a população a acreditar que o apocalipse está vindo. Uns acreditam que ela está ali para salvá-los, outros, para condená-los.



                                                                                                               
http://setimacabine.com.br/wp-content/uploads/2015/09/under-the-dome.jpg

            Dale “Barbie” Barbara era assassino de aluguel que foi mandado a Chester's Mill para cumprir um trabalho. Ele estava lá quando a redoma caiu sobre a cidade, tornando sua vida entrelaçada com a de Julia Shumway, uma jornalista da cidade. Presos sob a redoma, muitos segredos do passado de Barbie vieram à tona, assim como o dos habitantes de Chester's Mill, como o vendedor de carros usados James “Big Jim” Rennie.
            A produção da série usou de muitos efeitos especiais interessantes e chamativos, colocando a primeira temporada como um sucesso de audiência no verão de 2013 – época cuja audiência de televisão é bem menor. Um futuro promissor era o que se esperava de Under The Dome. A primeira temporada terminou com um gostinho de quero mais, em setembro do mesmo ano. Possuiu um enredo maravilhoso e apaixonante à primeira vista.


            Há quem diga que a série se perdeu a partir da segunda temporada. Eu, como fã assíduo do trabalho da CBS, acompanhei até o fim, pois queria uma explicação para os acontecimentos que rondavam Chester's Mill e os motivos do aparecimento da redoma. Personagens queridos e, a princípio, essenciais para a trama se foram, deixando muitas dúvidas no ar. A segunda temporada foi exibida na mesma época (de junho a setembro) em 2014, com novos personagens e novo enredo. A cara da série mudou um pouco, decepcionando alguns fãs e chamando atenção de outros para algo mais sobrenatural. Conhecemos mais sobre o passado de Barbie e das intenções de Big Jim para com a população da cidade. Na iminência da descoberta da saída da redoma para o mundo exterior, a segunda temporada se encerra, prometendo respostas e uma cara ainda mais nova na temporada seguinte.


            Com a confiança dos fãs abalada, Under The Dome perde audiência, mas ainda assim, estreia sua terceira temporada em junho de 2015, com uma expectativa para algo mais sobrenatural do que a anterior. Muitos fãs que já haviam perdido o interesse na segunda temporada desistiram no início da terceira pela história ter se tornado fantasiosa demais com direito à alienígenas e experimentos não humanos. Como fã da série, tenho que admitir que a terceira temporada começa fraca. Porém, alguns episódios depois, o enredo chamativo e excepcional da primeira temporada volta, sinto dizer a quem abandonou a série antes de terminá-la.
            Na terceira temporada, teremos respostas para o aparecimento da redoma interligado ao misterioso ovo que surgiu na floresta de Chester's Mill nos capítulos iniciais, saberemos como eles se livraram da redoma e como saíram de Chestrer's Mill.


            Os haters detonam Under The Dome pondo altas críticas entorno do enredo. Entretanto, foi uma das poucas séries que acompanhei cujos personagens não ficam “adormecidos” enquanto outra trama acontecia. Tudo estava interligado e ninguém foi menos importante.



            Apesar de encerrada, é uma série que vou guardar pra vida toda e, com toda certeza, daqui uns anos, assistirei novamente, para relembrar personagens queridos como os irmãos Joe e Angie McAllister, a rebelde Norrie Calvert-Hill, o adolescente sociopata Junior Rennie, a adorável dona do bar da cidade Rose Twitchel, a policial Linda Esquivel, assim como Barbie, Julia e Jim.
Super recomendo Under The Dome, como uma série apaixonante e viciante. Você vai querer estar preso com eles nessa adorável cidade que esconde segredos macabros de seus habitantes.


Curiosidades:
Under The Dome: Prisão Invisível foi uma adaptação da novela de terror Sob a Redoma (Under The Dome) (2009) do renomado escritor de experiências apocalípticas, Stephen King, conhecido por outros grandes sucessos de terror e apocalipses zumbis como Carrie, a Estranha (1974), It – a Coisa (1986) e seu recente trabalho – que eu recomendo – denominado Celular (2006).
O elenco possui grandes artistas cujos trabalhos são reconhecidos no mundo todo:
Dale Barbara – Mike Vogel (Poseidon)
Julia Shumway – Rachelle Lefevre (Saga Crepúsculo)
Big Jim Rennie – Dean Norris (Breaking Bad)
Angie McAllister – Britt Robertson (The Secret Circle)
Joe McAllister – Colin Ford (Supernatural)


Por: Lucas Arruda 

14 setembro, 2015

Iluminados - 9ª Episódio ( Penúltimo)

Sinopse Original: Marcus Costa
Direção de roteiro: Ronald Onhas
Autores: Marcus Costa e Ronald Onhas



A senhora de cabelos brancos perfura a barriga de Valentina com as mãos. Valentina cai morta no chão. Raul entra e vê Valentina ensanguentada.  

- Nãoooooooooooooo!! – grita Raul, se ajoelhando próximo ao corpo de Valentina ensanguentado. – Era para eu cuidar de você. Eu sinto muito, eu vou me vingar por você irmã. Raul chora compulsivamente.

Kaleb levanta do chão metralhando os demônios. A senhora possuída dá uma risada e tira a bala do pescoço.

- Eu vou acabar com você, seu merda – diz Raul, enfurecido.

- Estou morrendo de medo. Que brincar de voltar no tempo? Vamos voltar a 16 anos atrás, exatamente no ano que matei seu pai. Matei o Anjo de guarda Daniel, seu pai nunca fora um Arcanjo de verdade, não foi designado para lutar. Foi no que deu, só porque tentei lhe matar, Daniel ficou furioso e partiu para cima, porém saiu em desvantagem matei em primeiro instante – diz  a senhora, levando tiros de Raul.

Loyane e Kaleb entram no salão lutando com os demônios. Kaleb quebra o pescoço de um possuído, enquanto isso Mabel coloca fogo no gás de uma garrafa de spray que incendeia os corpos dos possuídos. Kaleb avista Valentina morta no chão, enche seus olhos de água e segue em direção ao senhora possuída com um canivete em mãos, a senhora desvia o golpe e rapidamente estrangula-o, fazendo Kaleb cair no chão fraco e desacordado. Loyane e os outros anjos gritam assustados.

- Porraaaaaaa – diz Raul, possuído por uma luz branca e ganhando asas extremamente grandes.

Raul segue em direção a senhora possuída, porém o demônio desxorciza da velha, e possuí o  corpo de Kaleb.

- Venha, mate-me agora – ordena o demônio, fazendo sinal no rosto.

- Vai para o quinto dos infernos – diz Raul, murrando sequentemente o rosto do Kaleb (possuído). O demônio pega os braços de Raul e carrega-o contra a parede, socando a cabeça do mesmo bruscamente nas colunas de pedra.  Raul abre suas asas tampando o possuído metros de distância, em instantes o nefilin de força faz voo até o demônio, socando sua barriga.

***
Sofia observa Mabel abraçar fortemente Lúcia, enquanto Christopher se depara com a cena, e discretamente aproxima da irmã para também abraça-la.



 - Mãe, que bom poder te abraçar. Eu senti tanto medo, pensei que nunca mais fosse te ver – diz Lúcia, aos prantos.
- Minha filha mil desculpas pela demora, chegamos o mais rápido que pudemos – conta Mabel.
- Dona Mabel, por acaso você viu a minha mãe por aí? – pergunta Sofia, encarando a face de Mabel mudar.
- Eu sinto muito. Flora lutou bravamente, mas não resistiu – diz Mabel, abraçando Sofia, que cai aos prantos.
- Mãe, cadê o papai? – diz Lúcia, encarando fixamente os olhos de Mabel.

Leviatan, mais quatro demônios, cercam Lucia e o grupo. Loyane observa de longe e vai buscar ajuda no galpão.

- Encrenca, meninas – chama atenção, Christopher.

- Estou a fim de brincar com vocês. Aliás, vocês ficaram dias presos naquela sela e a gente nem se conheceu direito. Quero provar uma asinha de nefilin frita – diz Leviatan.

- Christopher, foge com as meninas – ordena Mabel, dando-lhe um revólver.

Lucia se aproxima da mãe, protegendo-a.

- Eu estou cansada de fugir. Não vou te largar aqui, vamos lutar – diz Lúcia, destemida.

- Chefe, eu posso morder o garoto e depois arrancar a língua dele? – pergunta a possuída.
- Pode, é claro que pode – diz Christopher, atirando em Leviatan.

Leviatan corre na direção de Christopher, que também corre do demônio. O demônio pula nas costas de Christopher, que grita pedindo ajuda. Lucia tenta ajudar o nefilin, porém Leviatan agarra seu pescoço com uma de suas mãos. Lucia se debate enquanto fica sem ar. Christopher, preso por uma das mãos de Leviatan, presencia assustado o desespero de Lúcia. Mabel desvia da primeira possuída de cabelos lilás metendo-lhe um tiro, e corre para ajudar Lúcia, mas leva um tiro de um dos possuídos.

- Socorro! Deus ajude minha filha – grita Mabel, desesperada,  vendo a filha ficar sem fôlego.

Uma clava é arremessada no rosto de Leviatan, que solta Lucia e consequentemente Christopher. Rafael paira junto com outro anjo por cima deles. O anjo Rafael mete a clava em um dos possuídos. Leviatan corre para dentro do galpão. Rafael tenta segui-lo, mas é interrompido pelo Arcanjo Daniel.

- Cuide de sua família e desses meninos. Eles precisam de você – diz o Arcanjo Daniel. – Eu cuido daquela praga. Vou fazer picadinho de caperoto – diz Daniel, levantando voo e seguindo voando por dentro do galpão.
            - Ela não está respirando – alerta Sofia, preocupada.
            - Rafael, salve nossa vida meu amor – suplica Mabel, dando-lhe um selinho.

 Rafael coloca as mãos sobre Lúcia, enquanto Christopher, Sofia, e Mabel admiram apreensivos.
  ***
O demônio joga Raul contra parede. Leviatan entra no galpão, descontroladamente.

- Temos companhia – alerta Leviatan.
- Agora que a brincadeira estava ficando boa – diz Kaleb, possuído pelo demônio.
Raul pega a metralhadora no chão. Kaleb acena despedindo-se de Raul.
- Vai ter troco – diz o demônio saindo do corpo de Kaleb, e caindo ao chão.
Raul fica mais bravo.
- Raul, vamos embora querido. Nós vencemos meu amor – diz Loyane, segurando as mãos de Raul.
- Não, eu preciso vingar a minha irmã. Ela não merecia esse fim – diz Raul chorando. – Eu te amo, vá encontrar os outros – diz Raul, beijando os lábios carnudos e sedutores de Loyane.

Loyane corre em direção a saída do galpão, porém é pega por Leviatan, que coloca uma faca em seu pescoço.

- Porra, solte-a. Senão, eu juro que lhe mato – grita Raul.

- Eu preciso de um passe livre, afinal ele está aqui – diz Leviatan.

-Ele quem? Solte ela – ordena Raul, levantando voo.

- Tá com medo por que ela é humana não é ? Um cortezinho na garganta, já era. A humana estará mortinha. Vai ficar sem namorada – diz Leviatan, rindo.


Uma clava atinge o rosto de Leviatan, que rodopia no ar com o impacto da arma. Loyane cai assustada, enquanto Raul fica sem reação ao avistar seu pai pairando em sua frente, com asas extremamente grandes e iluminadas.

- Pai? – diz Raul, ainda surpreso com a aparição do Arcanjo Daniel.

             

10 setembro, 2015

Iluminados - 8ª Episódio ( Parte B)

A noite fria toma conta da capital de Londres, em meio a nevoeiros Raul, Kaleb e a tropa dos anjos se esquematizam para atacar os demônios.

Lúcia bate desesperadamente no portão da sela em que está trancada junto aos demais nefilins. Diego ouve os gritos e imediatamente abre a porta, e surpreendido por um beijo caloroso de Lúcia, que retira sua blusa e acaricia as partes intimas de Diego, que parece gostar.

- Resolvi mudar de lado. Quero ficar com você. Me tire daqui, aproveite que eu dei um jeito nesses inúteis  – diz Lúcia, retirando a calça de Diego e abaixando próximo aos seus pés.

- Até que você é bem espertinha, garota – diz Diego, urrando com a sensação de prazer.

De repente Valentina coloca a corrente no pescoço de Diego, que sente-se sufocado. Sofia espalha sal grosso na sela, formando um círculo gigante, enquanto isso Christopher conjura algumas em latim para retirar o demônio do corpo de Diego. Diego se debate e grita xingamentos também em latim.

- Daemonium eiceret de hoc corpore. Quaere in domo tua, relinquo istum pessimum spectrum copro – pronuncia Christopher em voz alta.



- Será que vai dá certo? – se preocupa Valentina

- Eu não sei, o Christopher não está acostumado a exorcizar sem uma bíblia ou algum livro profético – diz Sofia, trémula.

Diego se contorce dentro do círculo, e o demônio saí do corpo do rapaz.

- Conseguimos, vamos sair desse porão – diz Lúcia.
***
         
   A entrada da morada dos demônios está protegida por oito corpos possuídos. Raul faz sinal para Kaleb, se distanciando do grupo e dando a volta no grupo rival.  Flora dispara uma flecha na cabeça de um dos demônios que correm em direção ao grupo angelical. Mabel se defende com uma pá, tacando seguidamente na cabeça de um dos demônios até matá-lo. Raul consegue abrir a porta dianteira enquanto os outros demônios lutam com seu grupo de amigos, porém ao se virar escuta-se o grito de Flora, tendo sua cabeça cortada pelo demônio que possuíra o corpo de um homem negro, alto e aparentemente forte.

- Droga, eu preciso voltar – diz Raul desconcertado.

Raul volta, mas é interrompido por um demônio que lhe soca seguidamente e logo após o lança em cima de um carro. Raul consegue se levantar rapidamente, mesmo com a insistência do demônio. Raul com toda sua força e raiva, ergue o possuído ao alto e jogo-a próximo a Kaleb.



- Termine o trabalho – ordena Raul, pegando a metralhadora de Kaleb.

Kaleb pronuncia palavras em latim e exorciza os possuídos a sua volta, que caem no chão. Mabel abre o porta-malas do carro e retire uma bolsa com armas.


- A guerra só está começando. Vamos pessoal – ordena Mabel, carregando a seu revólver.
  ***
            Valentina anda sorrateiramente pelos corredores do galpão, seguidos por Lúcia, Sofia e Christopher. Dois demônios guardam a porta principal. Valentina piscara para os nefilins, e assovia para os rivais.

- Droga, eles fugiram – reclama o primeiro guarda de cabelos pretos.
- Vocês acharam mesmo que iriam impedir a gente? Hello, queridos, nós somos a salvação desse mundo – diz Valentina, rindo.

            A senhora possuída por o demônio superior aparece em frente ao portão principal, rodeado por sete demônios.

- Salvação? Esse mundo já tá tomado por mim. Não há mais salvação. Os preferidos, do queridinho lá do céu foram derrotados, nem o Arcanjo supremo, Gabriel, apareceu para proteger os humanos  – diz o demônio, aproximando de Valentina.

            Valentina acena para os nefilins, que discretamente se aproximam da porta principal e dos guardas.

- Eu não tenho medo de você. Você é treva, sempre foi perdedor, e não se cansa de perder não é ? O carinho lá de cima escreve certo por linhas tortas, quantas vezes ele vai ter que te ensinar? Você pode virar cobra, pode ser espírito, pode ser o que você quiser, porque a luz sempre prevalecerá – grita Valentina.

- Sua patética – diz a senhora lançando uma força contra Valentina, que cai fortemente contra parede.

- Corram – grita Valentina, pegando a corrente e traspassando em um dos guardas demônios.

            
     Christopher chuta um dos demônios, enquanto Lúcia e Sofia correm pelos corredores. Valentina pega uma faca do demônio, e corta a cabeça de dois demônios ao lado da senhora de cabelos brancos. A senhora demônio observa tudo atentamente sentada, enquanto Valentina tenta se livrar dos cinco demônios, que a jogam no chão e batem-na com muita força. Valentina cospe sangue. Christopher tenta ajuda-la, mas é preso pelos demais demônios, que gargalham com a cena.


Sinopse original: Marcus Costa
Autores: Marcus Costa e Ronald Onhas
Direção de roteiro: Ronald Onhas



09 setembro, 2015

Iluminados - 7ª Episódio ( PARTE B)


- Você é espetacular  – diz Raul,  que retira a faca da bolsa ao lado. 
– Uma lástima que você não faça meu tipo, pois eu gosto de ninfetas e não de galinhas demônios – diz Raul cortando a garganta da demônio que morre.

            Raul joga álcool sob corpo do demônio e queima-o. Em seguida, o nefilin pega o celular e disca um numero.

- Eu sou foda não é? Pode falar que você é meu fã, eu consegui. Kaleb, reúne o bando de anjos, nós temos uma invasão a fazer.


 * * *

Diego pega Valentina pelos braços e a joga dentro do galpão junto com os demais anjos. Diego encara Lucia, porém rapidamente fecha a porta do galpão.

- Drogaaaaaaaaa!!! Porraaaaaaaaa! – diz Valentina, socando as paredes.

- Não adianta, nós já tentamos tudo – diz Lúcia.

- Stercore– resmunga Valentina em latim.

- Você é a nefelin da força não é  ? Já ouvi falar muito de você. Minha mãe contava muitas histórias de seu pai o Anjo Daniel – diz Sofia eufórica.

-  E também de como seu filho era corajoso e valente. Sabíamos que o anjo nefilin, filho do anjo Daniel, era um garoto, e não uma garota de batom e piercing na língua – repreende Christopher.

- Qual é ? Qual o problema de uma anja de força ser uma garota? – pergunta Valentina.

- Não bate com as histórias que conhecemos. Além do mais o nefelin da força deveria ter uns trinta anos de idade – conta Christopher.

Valentina se aproxima de Christopher, e dá-lhe um soco na boca.

- Sua puta – grita Christopher, de dor.

- O que você fez, garota? Não encoste no meu irmão – ordena Sofia, enfurecida. – Ele está falando o que a gente sabe, quando a Lúcia nasceu há 16 anos, o último selo de luz restaurou a força dos anjos caídos. Mas, na batalha dos anjos quando a Lúcia nasceu o menino nefilin tinha 14 anos e salvou o Arcanjo Daniel das forças dos demônios. Agora me fala como você pode ter essa carinha de 18 anos, se há 16 anos você já era um adolescente? – pergunta Sofia.

- Eu tenho habilidades que vocês desconhecem crianças – diz Valentina.

- Gente, adorei você. Nunca imaginei que uma anja era assim tão “bad girl”. Apesar de que só conheço vocês três de anjos. Mas, é melhor a gente se unir e parar de brigas. Devemos derrotar essas criaturas – repreende Lucia. – Eu não sei se você está mentindo ou não, mas peço que nos conte a verdade precisamos unir nossas força para conseguimos evitar a guerra apocalítica.

- Foi mau, aí fera! Quer saber a verdade?  Eu não sou uma anja nefilin de merda, na verdade quem é nefilin é meu irmão, Raul. Ele sim tem habilidade da força, os caperotos acabaram me capturando sem saber deste segredinho. Aliás, poucas pessoas sabem desse segredo, pois meu pai, o anjo Daniel, nunca revelou a ninguém sobre sua outra filha. Esclarecido, agora vamos dá um jeito de vazar daqui, beleza? – fala Valentina retirando um saquinho de sal da meia.

* * *
            Ao entardecer, Raul chega ao centro da cidade e avista seu amigo Kaleb, e abraça-o.
- Meu grande amigo, Kaleb – diz Raul, cumprimentando junto ao grupo.

            Mabel e Flora se aproximam de Raul.
- Contamos muito com você, Raul. Nossos filhos também foram capturados e são prisioneiras daqueles demônios – diz Mabel, soluçando de tanto chorar.

- Meus meninos, Sofia e Christopher também estão com aqueles miseráveis. Eu estou disposta a fazer qualquer coisa para acabarmos com eles, além sabemos da sua façanha com os demônios – diz Flora.
- Você é uma lenda – diz um garoto de óculos quadrados.

- Não é bem assim, pessoal. Eu até hoje não sei como ganhei aquela luta com o “belzebu”, com certeza foi ajuda do lá de cima, sem ele eu não seria nada – conta Raul.

- Mas,  todos contam que você cravou a espada na garganta do bicho, cortou-lhe a cabeça e logo após o bichano caiu pulverizado ao chão – lembra Kaleb, com um livro em mãos.

- Isso é lenda, eu só tinha 14 anos. Mas, vamos parar de papo furado, porque hoje não é dia de autografo não. Precisaremos de toda força possível, somos em número menor, por isso temos menos chance de vencer. Lembre-se esse aqui não é o Apocalipse, mas já os sinais da grande guerra que está por vir. O mau já toma conta de nosso mundo há muito tempo, porém chegou a hora de o bem mostrar suas forças e dizer que estamos aqui para lutar com fé e muito honra – grita Raul.

- Mas, e os arcanjos guerreiros? Por que eles não nos ajudam? – pergunta um dos anjos armados.

- O Senhor tem planos maiores para eles, como eu disse essa é somente a primeira batalha. Outras guerras virão por aí.

A lua toma conta do céu, enquanto relâmpagos enfeitam o entardecer juntamente a chuva fria e gélida que cai.
- Pelos arcanjos   – grita Raul, levando a espada.


- Fé e fogo – todos gritam e correm em direção ao beco.