Menu Fixo

Menu-cat

07 setembro, 2015

Iluminados - 5ª Episódio ( PARTE B)


Por: Marcus Costa 
Direção de roteiro: Ronald Onhas
Sinopse original: Marcus Costa 

Lúcia caminhava ao lado dos outros dois nefilins, Sofia e Christopher que também estavam com as mãos e os pés algemados. Sofia reclamara das algemas apertadas que machucara suas mãos.

- Por favor, soltem essas algemas estão muito apertadas – suplicava a nefilin mais nova. O demônio ao lado de Diego riu do pedido da menina.

- A anjinha tá dodói? Que tal se a dor for pior? – disse o demônio chicoteando Sofia que cai desmaiada no chão.

- Seu belzebu- grita Christopher, amparando a irmã.    
  
Diego pega o chicote para castigar Christopher, porém Lúcia o encara enxergando seus olhos acinzentados.

- Diego eu sei que algo dentro de você é de bom. Por favor, nos ajude – suplica Lucia encarando Diego. Diego dá um tapa na cara de Lúcia que cai bruscamente com o impacto no chão. O outro demônio ri.

- Anja estúpida eu te enganei. Fazia parte do plano do poderoso familiarizar com a filha do Ariel, e você trocha caiu que nem patinho. Sua verme – dispara Diego.

- Chega de conversa o poderoso espera a gente. Já que não querem vir por “mal”, vão vir no “pior ainda” – avisa o demônio chutando Christopher.
* * *
Numa catedral com janelas azulejadas com figuras de anjos, um senhor de batina abençoa a moça de tranças loiras, e a beija na testa.

- Minha filha vocês precisam se apressar. Não confiem em ninguém, já fomos avisados que os outros anjos salvadores foram capturados.

Raul entra na igreja , e retira uma metralhadora da bolsa e dá uma pistola nas mãos da moça de tranças.

- Raul, quantas vezes tenho que lhe dizer que não gosto de armas em minha igreja – repreende o padre.

- Perdão Padre Fábio, mas a causa é de extrema urgência. O apocalipse dois mil e quatorze começou – diz o rapaz beijando a mão do padre. – Valentina, sua pistola de água benta e sal já está carregada. É tudo que temos que  temos os “caperoto” já estão vindo.

- Droga, maninho. Logo hoje que eu fiz a minhas unhas, afinal tinha um encontro com o Kaleb – diz Valentina, bebendo água benta.

- Que Deus esteja com vocês, meus filhos – diz Padre Fábio, saindo de perto dos meninos. Um espectro negro corta a garganta do padre, que caiu ensanguentado ao chão.

Leviatan, e quatro demônios aparecem ao redor do casal.

- Que enorme prazer conhecê-los. Deixo o titio aqui se apresentar, porque não é todo dia que a gente conhece as lendas do inferno. Os anjos com habilidade de força, até que a garota lembra um pouco o Daniel, mas o garotão ai ... Deu de dez no papai, hen. Uma pena “anjos” não fazem o meu tipo – diz Leviatan, rindo, acompanhado com os demais.

- Não sabia existiam “capetoros” veados – diz Raul, rindo e olhando para Valentina.

- Acabou o show: ou vocês vem com a gente por bem ou teremos que dá umas porradas em vocês. O que prefere? – pergunta Leviatan.

Valentina pula por cima dos bancos e entorna os vasos de água benta em um demônio. Leviatan avança em Raul, que se defende metralhando dois demônios que caem mortos no chão. Um dos demônios pega a perna de Valentina, que cai de boca no chão. 



O anjo chuta a barriga de Valentina, que cospe sangue. Leviatan derruba a metralhadora de Raul no chão, e soca sua barriga jogando-o no chão. Raul se levanta e troca socos seguidos por chutes aéreos contra Leviatan.  Os outros demônios seguram Valentina desmaiada, enquanto o demônio de cabelos verdes soca seguidamente a barriga de Valentina, que desmaia de dor.

- Chefe, um já foi – dispara o demônio de cabelos verde.

- Nãoooooooo!!!!! – grita Raul, jogando o demônio chefe ao chão e tirando um revolver calibre 38 das costas e disparando nos outros demônios.


-Vamos embora – diz Leviatan, fugindo com Valentina nos braços. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário