Menu Fixo

Menu-cat

25 novembro, 2015

Crônicas de um pesadelo quase esquecido - Parte 03

                                      15 de novembro de 2020 – 
                                                   Por: Felipe

Estou ficando de saco cheio dessa ‘’aventura’’ nesse lugar aqui. Queria tanto estar esse momento na minha casa, jogando vídeo game e conversando com minha namorada Karen. A Dani está uma verdadeira mala, reclamando todo dia disso aqui.

Todos sabemos que isso está sendo um porre, mas ela faz questão de falar isso todo santo dia. Acabei parando aqui por causa da minha madrasta, a Grayce, que é uma vereadora corrupta e insistiu para que eu viesse para cá, dizendo que seria uma boa experiência, mas eu não sabia que ia servir como rato de laboratório, como fala Dani. O pior de tudo está sendo a falta de comida, água e até de internet. Não temos como tomar banho e o cheiro desse lugar só piora, porque não tem banheiro que presta, nem nenhuma outra coisa que temos em nossas casas. Leonardo tentou pegar a Dani um dia desses, mas parece que terminou com Lívia, depois de ela estar toda drogada. 



Íris acaba se salvando nesse grupo de bestas e idiotas, mas brigou ontem com Dani, já que Dani fica falando que Íris sabe de mais coisa do que fala. Eu sei que temos que ficar unidos, porém não está nada fácil a convivência com a Dani. Essa garota mimada que veio de um bairro nobre de São Paulo adora ostentar suas origens ricas e fica humilhando os outros. Fico com medo de que acabe acontecendo algo pior que os atentados a Paris nessa semana aqui, porque está quase explodindo e eu também.


Até agora não tenho nada contra Lucas, já que ele parece ser um cara legal, mas outra pessoa que parece ser meio falsa é Nayla, porque eu acho que essa história de Síria e de língua estranha é tudo farsa dela para ficar de boa com a gente. Tomara que eu esteja enganado e ela tenha feito isso para arrancar informações desse cara, mas se ela for mesmo da Síria, não vamos entender nada que ela vier nos falar. 




Estou com muita saudade da Karen e do Rex (verdade, nome muito clichê para cachorro), meu labrador. Acho que tem gente que não anda gostando de mim por aqui. A Dani é uma delas, vive olhando de forma estranha para mim. E eu não faço a mínima ideia do motivo, mas nem ligo para isso. Tem gente também falando que eu sou um nerd que não ajuda em nada, mas eu estou muito cansado de tudo isso. Tomara que essa chatice acabe logo para eu voltar para a minha casa e sair desse pesadelo infernal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário