Menu Fixo

Menu-cat

08 novembro, 2015

Notícias e Afins: Festival Nacional Newton Braga de Poesia Falada em Cachoeiro


Gente, na semana passada, especificadamente no sábado (31), aconteceu em Cachoeiro um evento cultural altamente catártico, foi o PRIMEIRO FESTIVAL NACIONAL NEWTON BRAGA: DE POESIA FALADA, idealizado pelo ator Luiz Carlos Cardoso, juntamente com a Milena Paixão. Vale lembrar, que o “projeto” foi custeado pela LEI RUBEM BRAGA, na qual os idealizadores se inscreveram, concorreram com os demais, e tiveram o direito de realizar tal festival. Como comentou Luiz Carlos, entre 287 textos escritos, 13 foram escolhidos para participar do evento de poesia. E só tinha fera!  


Confesso, que fomos ao teatro para torcermos pelo nosso amigo Marcus, estudante de Letras, e também ganhador do reality “O Roteirista”. Marcus, escreveu o poema “ Poema da Voz”, e escolheu seu amigo de curso, Clayton França, que majestosamente, e com um “carioquês” presente, declamou seu texto.  Também fomos prestigiar nossa querida fada madrinha, Maria Elvira Tavares, que concorreu com seu poema “ Ventania”, a contadora de histórias declamou seu poema, e também de sua amiga escritora Claudia Sabadinni, com o belíssimo texto “Cor de Rosa”, não tinha como não dá um show, né? O texto de Marcus pode ser lido AQUI

                           
                          (Clayton interpretando, e Maria Elvira recebendo a premiação) 

Porém, fomos encantados por interpretações e poética de uma galera que não conhecíamos.  Um dos meus textos preferidos da noite foi o poema “Se eu fosse um poema”, interpretado pela própria escritora, Jacqueline Salgado, de Bauru, São Paulo. Adorei o desempenho corporal e interpretativo de Jacqueline, infelizmente ela não ganhou em nenhum modalidade. ( Não gostei), mas em compensação no meu grupinho de LETRAS, a maioria curtiu a apresentação da moça. Abaixo, um vídeo da apresentação de Salgado.




A noite foi maravilhosa. Teve interpretações para todos os gostos, teve sapateado, interpretações calorosas, teve vendedor de poemas, e também um ator que simulou um deficiente, fazendo com que nós da plateia acreditássemos em sua condição.  Outra apresentação genial foi a do poema “Bucelfie”, interpretado por Poliana Paiva, que apesar de rapidinho/ safadinho, marcou a noite, rs.  






Ah, também tivemos um homenageado, o escritor, cronista, jornalista, contista, professor, que trabalhou como secretario de Newton Braga por anos, o querido, Evandro Moreira. O cachoeirense, autor de “Minutos de Vida” e tantas outras obras recebeu uma homenagem por sua representativade cultural e artística, para Cachoeiro de Itapemirim.  Achei muito válido a homenagem, pois infelizmente os brasileiros tem a péssima mania de lembrar-se dos “bons”, depois de falecidos.


O Festival de Poesia Falada proporcionou ao público cachoeirense uma noite catártica. Para quem, assim como eu, nunca experimentou um festival de interpretações de poesia, com certeza ficou abalado com a carga de emoção na qual o evento desperta no público.Mesmo com acesso gratuito ao Festival, uma parte das cadeiras ficaram vazias, infelizmente boa parte dos professores ( não só de Português) não informam seus alunos sobre os eventos culturais da cidade, e muitos menos se informam. Não adianta falar que foi pouco divulgado, pois os idealizadores criaram até uma página nas redes sociais para manter o público informado. Pelo meio da mesma página, os organizadores informaram que terá uma segunda edição do  festival.

                                           ( Brenda Perim, ganhadora de melhor interprete) 

Espero que seja o mais rápido possível! Porque todo mundo merece uma noite daquelas ...
Abaixo, vídeo da interprete ganhadora do concurso, a estudante de Artes Cênica da UVV, Brenda Caetano Perim, com o poema “Ponto de Vista”, de Marco Antônio Reis.


Também logo abaixo, um link para acessar informações sobre o festival e afins. 

http://www.cenacapixaba.blogspot.com.br/

Algumas fotinhas ainda no evento: 

                                     ( Simone, Bia, a escritora Jacqueline Salgado, Ronald, e Nat) 

                                  ( Let, Ronald, Bia, Marcus, Nat e o interprete Clayton Estefanato)

( Simone tietando Jacqueline ao término do festival )

Abraceijos poetizados, rs. 

Um comentário:

  1. Maravilhoso!!! Adorei a postagem!!! Vocês fazem meus olhos saltarem e sorrirem tamanho orgulho por serem das letras e divulgarem a arte, em especial, a nossa suprema literatura. Agraciada!!!!

    ResponderExcluir