Menu Fixo

Menu-cat

11 março, 2016

Apresentação do monólogo “ A culpa”


Na noite desta sexta (11/03) o ator Luiz Carlos Cardoso, apresentou pela trigésima terceira vez, o monólogo “A Culpa”, com direção de Carlos Ola, a apresentação é baseada no texto “Carta ao Pai”, de Franz Kafka. Vale lembrar, que “A culpa” é uma peça montada com recursos da Lei Rubem Braga de Cachoeiro de 2013.

A apresentação intimista durou pouco mais, de 30 minutos, e provocou reações vívidas dos espectadores, também pudera, Luiz Carlos encarnou, literalmente, a personagem, e seus desencontros com seu pai. No cenário composto por uma cadeira branca, folhas de papéis velhas, cores quentes, e dois “panos” brancos saíram vômitos de culpa e litros de boa interpretação. O jogo corporal do ator espelhou a carga desestabilizada da personagem, assim como suas jogadas ao chão, gritos, urros, suor  – acentuaram a sua performance.



Uma das cenas mais fortes (épica) do monólogo, a personagem reclama que seu pai o ameaçava com o cinto, e com o mesmo acessório tenta um suicídio. CENÃO! Apesar de (ainda) não ter lido a obra de Kafka, a frase "Eu prefiro mil vezes levar uma surra do que ficar com esse sentimento de culpa” – grudou na mente.
Forte. Profunda. Esplendida! Assim como o texto!  



Sobre a maior dificuldade desse personagem, Luiz Carlos comenta “ Talvez seria reviver emoções muitos minhas, do ator e deixar isso a disposição do personagem. É um trabalho muito íntimo. Um texto muito difícil. Fazer esse espetáculo requer coragem”. Ainda questionado sobre a próxima apresentação o ator diz “"em breve, aguardem!"



Aguardaremos afinal Cachoeiro e região precisa de eventos culturais e artísticos desse porte/ nível para provocar a catarse de nós, amantes da artes e culpados pela literatura!

Abraceijos!



Um comentário:

  1. Olá! Que interessante este trabalho. Achei interessante a forma como vocês descreveu a apresentação. Fiquei com aquela vontade louca de sair correndo para saber mais sobre o trabalho e assistir também! Lindo mesmo!

    Abraço!

    ResponderExcluir