Menu Fixo

Menu-cat

22 maio, 2016

Poema Trans



Terrorismo
Racismo
Machismo
Travestismo
É tanto “ismo”
que o sufixo,
já virou radical.



Eu to com preguiça de ser alguém  
Eu to com preguiça de ser ninguém
Eu tô com preguiça.
Me deixe travestir ...

Tô com preguiça desses falsos puritanos,
que condenam minha alma ao inferno por engano.
Tô com preguiça dessa violência e desumanidade.
Puta que pariu. Viva a diversidade! 


Eu não sou apenas isso que você vê.
Esse pavão purpurinado.
Eu tô preguiça de ser alguém.
Eu estou aprisionado.
Me deixe travestir ...

Lacro
E mato
E vomito
a testosterona
que meu corpo abandona
e minha alma
diz “cafona”.

Eu sou ela.
Não sou ele.
Meu corpo pulsa testosterona
Mas lá fora, os ignorantes gritam: “mona”

Eu tô com preguiça de viver nesse corpo.
E não venham falar que a pomba gira
Encarnou na minha pessoa ...
Tiro meu salto alto
e lhe dou uma “voadora”.

Me deixe travestir ...
Eu me rendo
Eu me vendo
Eu não me entendo ...
Tô cansado desse corpo.
Quero ser livre ....
Quero ser  ....
Apenas quem eu quero ser. 

Por: Ronald Onhas 

6 comentários:

  1. Ronald, você é incrííííííível!!! Sempre quis entender essa sua capacidade de dizer coisas tão grandiosas com palavras tão simples e pequenas. Agora eu entendi, você é o rei das letras, e elas, com muita honra, te servem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Rafa! QUE COMENTÁRIO! Precisei dizer "uau" logo depois de ler. Acho que "preguiça" reflete universalidade para ambos, e sem querer, acaba "dizendo" muita coisa! Obrigado!

      Excluir
  2. Porque esse meu parceiro de trabalho/vida arrasa sempre <3 sua escrita é sensacional!

    ResponderExcluir
  3. Exatamente!

    Eu também tenho preguiça, muita preguiça, de todas as acusações (ora comunista, ora fascista, ora feminista, ora machista, et cetera).

    O óbvio é entediante.

    Excelente poesia =D

    ResponderExcluir
  4. *clap clap, clap*

    ADOREI!!
    Sensacional!!
    Não tenho nem mais o que falar!
    Parabéns <3

    Beijocas,
    Rebeca Grauer, http://ocafofoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir