Menu Fixo

Menu-cat

01 junho, 2016

Zezé Motta abrilhantou, mas Wilson Coelho roubou a cena



Na noite de ontem (31) ocorreu à cerimônia de abertura oficial da 6ª Bienal Rubem Braga. Depois da abertura formal, com direito a apresentação da Orquestra Sinfônica Sul Espírito Santo, o prefeito da cidade fez as honras e oficializou a abertura do evento. 


Dando continuidade, aos eventos da noite, no Auditório Marco Antônio de Carvalho,  iniciou-se o bate papo acerca da temática “Literatura e Interpretação”, com o Wilson Coelho, que é do Espírito Santo e a talentossíma, e inesquecível interprete de “Xica da Siva”, a atriz Zezé Motta.



Zezé contou muito de suas experiências como atriz no cinema e também na TV, e da experiência do “fazer” do ator. A atriz, muito extrovertida, contagiou a todos com sua risada gostosa e também emocionou o público, ao soltar sua voz no “ao vivo”. (Não me recordo o nome da música, oks?) Além disso, foi prestativa e com toda gentileza fotografou ao lado do público que ainda estava no auditório. Ainda no meio da conversa, em tom de brincadeira, soltou “ Já li alguns auto ajuda, mas parei com isso”.

                                           ( Com a atriz Zezé Motta) 

Wilson Coelho, que poucos, infelizmente, conheciam roubou a cena e soltou verdades e reflexões acerca da tríade: Teledramaturgia x Roteiro x Literatura. Um dos pontos altos do bate papo, o escritor comentou “ A riqueza está na interpretação. (...) A história é um pretexto para que outras coisas se aflorem”. A Literatura não é um livro, ela está no livro”. Por fim, os trinta minutos de bate papo voaram  e com certeza todos os apaixonados por teledramaturgia e literatura saíram encantados com as palavras sensíveis e acalorados dos mediadores. 

                                      ( Com Wilson Coelho)

Amanhã, tem mais!  Fiquem de olhos nos posts em nossas redes sociais, e acompanhem tudo o que está rolando na 6ª Bienal Rubem Braga!

Nenhum comentário:

Postar um comentário