Menu Fixo

Menu-cat

08 outubro, 2016

Sinto Muito


Sinto-me velha, apesar de ter vinte e um anos. Talvez, eu me sinto velha pela quantidade de coisas que já ouvi e vivi, mesmo que sejam só por 21 anos. Carrego o peso da meia idade em plena flor da idade.
São tantas as pessoas carregadas e mal amadas que já passaram e passam por mim, que se prendem a mera felicidade em ser superior ao outro. Sinto-me carregada dessa espécie fajuta. Sinto-me velha por fazer um esforço danado para acreditar que há esperanças que o ser humano possa se tornar humano novamente, todavia, o que eu vejo todas as horas, é o quanto essa humanidade se perdeu e se tornou puro interesse, exclusivismo, prepotência e arrogância.
Carrego o peso da meia idade na metade do caminho da vida. As dores nas minhas costas são as tristezas e as humilhações que vejo- e que passo, movimentar a vida de todos. Ninguém se preocupa com isso. Quando alguém se julga no direito de se fazer melhor que o outro. Seja por ter um grau de instrução maior ou simplesmente por se achar superior, papel nenhum prova integridade ou humanidade. Ninguém tem se importado com isso.
 O meu grande problema é que eu sinto muito. Sinto demasiadamente, e de sentir com tamanha intensidade e me sensibilizar diante dos mistérios e belezas da vida, é que envelheço por cada tristeza uma do mundo. Eu me importo com isso! E já aprendi com Newton Braga: * “esta sensibilidade que é uma antena delicadíssima, captando pedaços de todas as dores do mundo, e que me fará morrer de dores que não são minhas.”.
Contudo, que seja assim o meu fim, quando chegar, pois então, poderei morrer feliz sabendo que me importei com o outro, que deixei me fazer ouvir os problemas dos meus semelhantes. Procuro ausentar-me do radical ego e me aproximar do frater. Carecemos é de semear mais palavras, expressões, frases e sentenças que dão conta da complacência e da bondade, pois na verdade, o mundo só precisa de alguém que saiba olhar com mais ternura o seu contorno. Importe-se!


*BRAGA, Newton. Fraternidade em Poesia & Prosa. 2ª ed. — Vitória: IHGES, AESL, DEC, SPDC/UFES, 1993. p.188.

18 comentários:

  1. Muito Bom. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto!!!não se sinta velha pelas coisas fúteis desse mundo que ronda ao torno de nós. Olhe pra vc e ver qtas coisas lindas que ainda pode viver.Agradeça,sorria,tenha esperança de uma vida melhor e olhe sempre para os mais necessitados que isso sim nos fortalece e nos faz sermos verdadeiros seres humano.Bjim������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Tia. Infelizmente, esse texto é o que eu ando vendo por aí, mas é só uma reflexão!

      Excluir
  3. Lindo texto Naty!!!porém apesar de viver somente 21anos não olhe a vida pelo lado ruim,pelas coisas fúteis que não nos agregam nada.Olhe para vc que ainda está no auge da vida que tem muito a fazer e a ser feliz.Sorria,curta,tenha esperança,olhe sempre pros mais necessitados e verá tudo de outra forma.Viva com intensidade e sabedoria cada etapa e verá que Deus te criou pra somar e ser feliz.Bjim������

    ResponderExcluir
  4. Texto reflexivo! Outro dia eu estava falando o quanto eu me sinto jovem. Talvez com 18, mesmo já tendo 40. E é uma sensação ótima. Sinto que a vida vale tanto apena, mesmo com todas as barreiras e as durezas da vida.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo texto. Um dos meus maiores medo é sentir isso :(
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, mas não sinta medo de sentir, pois é sinal que você, verdadeiramente, faz parte do mundo real! ;*

      Excluir
  6. menina que texto lindo ;;
    até salvei pra ler de novo depois.

    ResponderExcluir
  7. Nossa que reflexivo, eu adorei, tenho 23 anos e já me senti muito assim, mas não pense só pelo lado negativo, sempre tem alguma coisa boa para que possamos lembrar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Bom texto, apesar de que eu acredito que ver as coisas pelo melhor lado sempre é o melhor. Tenho 33 anos e acho isso essencial na minha vida!^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Sim, é bom ver sempre os melhores lados da vida, mas tem horas que nem quem sempre pratica o exercício de olhar para o bom, consegue ignorar as mazelas do mundo!

      Excluir
  9. Oie
    muito legal seu texto, é um daqueles que nos faz refletir sobre coisas que deveriamos pensar mais

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito da forma como você escreve. É fácil de se identificar com o texto.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nossa, que profundo! Achei bem interessante, me sinto interessada por esse tipo de leitura ☺ Seu blog é uma gracinha, adorei! Flores no Outono 

    ResponderExcluir