Menu Fixo

Menu-cat

23 dezembro, 2016

Natal cor de cinza

            Ah, natal ... Que época colorida, explosões de cores e sabores. É um pisca-pisca de colorações: vermelhos, amarelos, verdes, azuis – uma surubada de cores. Cor é vida! E a vida meu caro, precisa ser pintada de momentos agradáveis.

            Tem cor no embrulho do presente do amigo oculto, tem cor na taça de vinho, tem cor na árvore de natal montada no cantinho da sala, tem cor no vestido da matriarca da família, tem cor nos olhos saudosos de familiares que ficam tempos distantes, tem cor no abraço demorado e, principalmente, tem cor na gelatina colorida, afinal natal precisa de sobremesa para adoçar algumas amarguras não cicatrizadas. Natal é cor, meu amor.


            Mas, às vezes, o colorido fica acinzentado, e o natal fica, assim, - meio murcho tipo coca cola sem gás; tipo quando o chiclete perde o doce ou quando sua melhor amiga muda o status do facebook para relacionamento sério.

            O natal sempre foi tão mágico para mim, que eu nunca imaginei que, para alguns, o natal podia não ter cor, ou ser apenas um natal cinzento. Eu até pedi São Pedro que pudéssemos ter um clima natalino igual aqueles filmes de sessão da tarde, com bastante neve, porém o danadinho resolveu nos presentear como todo ano, e mandou chuva para nós.

            Esse época com certeza me fará refletir que enquanto eu reclamo     “Ganhei mais um vez roupa no amigo oculto”, ou “ Poxa, odeio que coloque passas no arroz”, tem muita gente precisando de roupa, precisando de comida, precisando de casa, precisando de cor, precisando de amor. Tem muita gente acinzentada, sem perspectiva de futuro, que viram suas conquistas de anos serem levadas pela enchente em segundos. Os olhos também estão acinzentado, lacrimejando toda dor canalizada na alma.


             Esse não será o melhor o natal. Mas, prefiro acreditar que chegarão melhores, afinal quando tudo estiver cinza ou amarronzado, e só lembrar que o tempo é o melhor pincel de colorir. E que aos poucos, as cores voltam a ganhar vida ... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário