Menu Fixo

Menu-cat

24 março, 2017

Essa coisa de “crush”

           Essa coisa de “crush” é tão pós-modernidade, né? Não é crochê, ok? É crush, mesmo. Vamos categorizar por uma relação de admiração, nem sempre mútua. Já que “crush” é uma um espécie de relação harmônica, platônica e que muitas vezes (quase sempre), o outro envolvido não sabe que faz parte da “crushcidade” do seu admirador.


               Sabe aqueles fãs loucos de fã clube, que vão a todos os lugares e shows que seus ídolos fazem? Ser crush é quase isso. Você precisa está antenado a todas novidades que seu admirado amor lançar, se possível seja o melhor estaqueador ( perseguidor do bem) do pedaço. Tenha todos os amigos de seu crush nas redes sociais, até a família.



               Em casos de extrema urgência, vale à pena também adicionar a avó dele/dela, os da “melhor idade” sempre são gentis e podem fazer uma boa propaganda com sua paquera. Adicione também seus possíveis rivais, e os amigos de seus rivais, sempre é bom tê-los por perto. Afinal o que a gente não sabe ou o facebook conta, ou alguém marca em alguma foto.  
               Ser crush é visitar o perfil dele/dela oitocentas mil vezes num só dia, e se ele/ela postar alguma foto que revele um possível relacionamento é você “printar” e espalhar para todas as suas amigas, já esperando uns conselhos pós-bad. Isto está apto a acontecer, por favor, não se desespere!


               Nesta espécie de romance moderno existem duas classificações de crush. Têm os crushs descarados, aqueles que curtem todas as fotos do boy/ girl e mesmo que a foto seja lá da época que existia o orkut, ele vai comentar com um amei bem sinalizado. “Amei” é outra forma de escancarar pra sua timeline toda, que a pessoa é seu crush. Às vezes é bom um pouco de controle né? Amei demais é muita integração. Bom mesmo é alternar com uns “uau” de vez em quando, e se tiver muito babado, lance umas curtidas tradicionais – quem sabe rola uma retribuída?


               Falando nisso, a melhor sensação na vida de um “crusheador” é a tal da retribuída. Tipo viciados em livros, em época de black Friday,  na Saraiva? Então, uma curtida correspondida é como se fosse uma flecha do cupido do amor virtual sinalizando “opa, acho que vocês têm chance”, com toda certeza é a melhor sensação desse planeta.


               Mas, voltando ao assunto principal. Pesquisas apontam que quase 95% das relações de crushcidade se dá por meio da subjetividade e do sigilo. Qual a fonte? As próprias experiências de “troxa”, desse que vos lhe escreve. Enfim, podemos até citar uns sintomas dessa doença: coração acelerado quando ele/ ela se aproxima, seguido de sensações de calor e palpitações na região do lado esquerdo do peito. Em casos de alta perigosidade, ao encontrar o crush com possíveis rolos é recomendado o afastamento de objetos pontudos e, principalmente, de aparelhos celulares, pois escrever texto e posts indiretos é automaticamente, parte do sintoma.


               No fundo ter um crush é sempre bom, você meio que exala corações flutuantes por onde passa como em desenhos animados. Necessariamente, não é preciso ter desejos íntimos e sexuais com o crush, às vezes é apenas uma forma sadia de brincar de paquera, de admirar alguém, de elogiar as qualidades, de entusiasmo para vida, uma forma de externar amor ou até mesmo de amar em segredo.



               Se você ainda não tem seu crush, vá, cace-o por aí. Pode ser na fila de um banco, no ponto de ônibus, no elevador do shopping, numa social de sexta, afinal o mundo precisa de mais amor, mais de cor, mais ardor. Fica à dica: crusheie por aí. 

17 comentários:

  1. Amei o texto, explicou oq muitos a querem saber. ������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Yasmin, esse é o sentimento da moda né?!

      Excluir
  2. Realmente o texto ficou incrível, para mim crush é apenas um nome para dizermos quando se interessamos por alguém, a cada ano surge uma palavrinha nova que faz um grande efeito, ótimo texto.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oush! Essa coisa de crochê, kkkkkkkkk! Ótimo texto!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ronald!
    Ri muito com seu texto, principalmente porque sou da época do crochê mesmo...kkkk... Vejo muitas meninas falando sobre crushs literários. As mesmas regras também valem para livros? rsrs...
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  5. Não vi nada de moderno no romance. A ideia trazida no texto é bem adolescente ou de adultos com mentalidade de adolescentes.

    ResponderExcluir
  6. Essa de crochê foi ótima ahahhaha
    Adorei o teu texto!
    beijoooos

    ResponderExcluir
  7. Oi.

    Tenho meus crochês preferidos, ainda mais na literatura, rsrsr. Confesso que até pouco tempo atrás, não sabia muito sobre esse termo. Bom texto!

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto. Eu tenho muitos crushs literários então acho que é bom pra mim isso.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oieeee
    AAAA Adorei seu post. Bem criativo, divertido e bem explicativo.
    Hoje em dia é bem difícil não termos uns chushs por ai, né? rsrsr
    Eu tenho alguns... da realidade e fictícios... kkkkkk
    Parabéns pelo post
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    O Povo já gosta de complicar e acrescentar mais palavra em algo que já existia. Pra mim, é sentimento platônico e ponto final. rsrsrs
    Crush credo!!! Mas, gostei do seu texto. Deu um novo sentido para os irredutíveis a novos vocabularios como eu.
    abs
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  11. Oi!!
    Sabe que na minha adolescencia eu era meio louca pelas bandas do estilo grunge, comprava tudo que era revista, recortava colava nas paredes do quartos, agora eu sou bem calma com relação a isso, mas lembro com muita alegria daquele tempo.
    Amei o texto e estou aqui pensando nos meus Crushs.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Amei o seu texto que por sinal foi cativante e divertido.
    Não entendo muito dessas histórias aí de crush pelo fato de estar casada já a um tempo e ser meio lerda também rsrs
    Sua postagem elucidou algumas coisas e pude entender melhor como funciona essa relação virtual.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  13. Oie
    eu adorei o texto ahha eu sou uma pessoa que tem crush o tempo todo, mudo toda hora de opinião mas sempre tem aqueles fixos que rola uma amorzinho hahah

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Hahahha, adorei esse texto, bem divertido, e que tema, crush ou crochê, hahah vou usar kkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Hahaha, adorei seu texto sobre crushs... rs... eu, particularmente, me limito aos literários no momento. E quando me apaixono normalmente não fico nessa de crush não, gosto de saber coisas sobre o cara com ele mesmo me contando e até evito acessar redes sociais dele. E não tenho vontade de paquerar se não estou realmente interessada... hehe... Mas tenho amigas, principalmente librianas, que vivem cheias de crushs por todos os lados! Rs...

    ResponderExcluir