Menu Fixo

Menu-cat

29 junho, 2018

Resenha Crítica: Fragmentos e Avessos, de Lina Fregonassi


            Com uma escrita bem autêntica, Lina Fregonassi estreia no mercado literário com “Fragmentos e Avessos”, numa mistura de estrofes poéticas epifânicas e prosas concretas. O livro, que foi publicado em 2017, teve o seu lançamento oficial, na 7ª Bienal Rubem Braga, de Cachoeiro de Itapemirim, que ocorreu neste ano, numa área seleta para lançamentos de obras de autores capixabas.



            Conhecida por seu humor fregonassiano, Lina captura todas as relações afetivas e também sentimentos numa linha tênue poética, como uma espécie de satélite de emoções, que inclusive intitula um de seus textos, o “Sobre ser satélite”.


            A autora elabora com maestria imagens poéticas, muitas vezes com profundidade literária, que são escassas no mercado literário capixaba atual.  Sob essa perspectiva poética da escritora cachoeirense, nota-se um envolvimento com vários “eu amados”, que representam perfis antagônicos de situações amorosas, sendo assim versar sobre parcerias amorosas, se destaque em inúmeros de seus textos.


            Quando se trata de amor, “ Fragmentos e Avessos” mergulha nesses mistos de sentimentos, comprovamos isto lendo “Pra quem me deu amor”; “Seu amor me é certeza”;“Amar. Ainda e sempre”; e “Amor sem filtro” – que embasam a veia dorsal dos textos de Fregonassi. De uma densidade poética única, regada à doses homeopáticas de epifanias, Lina consegue renovar o mercado literário cachoeirense, principalmente, quando se trata de poesia – essa bem rara de publicação. Por fim, é necessário que você se deleite com os fragmentos de Lina, afinal sentimentos/emoções são assuntos universais, que cativam a todos numa só leitura. 



Um comentário:

  1. Com uma apresentação tão agradável e elaborada, já quero deleitar-me nos versos de Lina.

    ResponderExcluir